QUESTÕES

55
Acessibilidade e Ergonomia > Acessibilidade >Comentadas
  • Banca: CESPE
  • Órgão: TJ-CE
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2014
  • Nº: 52

À luz do disposto na NBR 9050, assinale a opção correta a respeito de vagas especiais de estacionamento para portadores de necessidades especiais (PNE).

A) A imagem abaixo mostra uma sinalização diagonal de vaga.

B) A imagem abaixo se refere a sinalização adicional de vaga fora da via pública.

C) Para a construção de uma baia avançada para PNE, como a ilustrada na figura abaixo, verifica-se unicamente a existência de calçada no local.

D) Em estacionamentos onde haja até cem vagas, é obrigatória a existência de uma vaga especial para PNE.

E) A imagem abaixo ilustra uma sinalização horizontal de vaga.

  • Banca: FGV
  • Órgão: INEA
  • Cargo: Arquiteto e Urbanista
  • Ano: 2013
  • Nº: 62

Em  conformidade  com  a  ABNT  NBR  9050:2004,  as  calçadas deverão  ser  rebaixadas  junto  às  travessias  de  pedestres sinalizadas com ou sem faixa, com ou sem semáforo, sempre que houver foco de pedestres. 

Com relação ao rebaixamento de calçadas para a travessia de pedestres, analise as afirmativas a seguir. 

I. Quando a faixa de pedestre estiver alinhada com a calçada da via transversal, admite‐se o rebaixamento total da calçada na esquina. 
II. Os rebaixamentos deverão ser construídos na direção oposta ao fluxo de pedestres. 
III. A largura dos rebaixamentos deve ser maior que a largura das faixas de travessias de pedestres. 

Assinale: 

(A) se somente a afirmativa I estiver correta. 

(B) se somente a afirmativa II estiver correta. 

(C) se somente a afirmativa III estiver correta. 

(D) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas. 

(E) se todas as afirmativas estiverem corretas. 

  • Banca: CESPE
  • Órgão: TJ-CE
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2014
  • Nº: 51

Considerando as imagens acima e o disposto na NBR 9050, assinale opção correta.

A) Se o mictório mostrado na figura 5 estiver a uma altura de 63 cm do piso, ele atenderá ao disposto na NBR 9050.

B) O módulo de referência consiste na projeção de 0,80 m por 1,50 m no piso que é ocupada por uma pessoa utilizando cadeira de rodas, conforme ilustrado figura 1.

C) A rotação de 360º sem deslocamento mostrada na figura 2 está inserida em um diâmetro φ de 120 cm.

D) A figura 3 ilustra a transferência lateral.

E) Um boxe de 0,80 m × 2,00 m, com porta que se abre para o interior, conforme mostra a figura 4, atende ao disposto na NBR 9050.

  • Banca: VUNESP
  • Órgão: PORTO DE SANTOS
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2011
  • Nº: 34

O desenho a seguir mostra o layout de uma escada protegida no qual deverá ser prevista largura para cadeirante aguardar resgate, com dimensão igual a um módulo de referência (M.R.).

Considerando-se que deve ser garantida largura livre do patamar igual à largura do lance de escada, de modo a garantir a continuidade do fluxo de pessoas, a largura total ‘d’ do patamar, em metros, indicada no desenho, será de

(A) 2,00.

(B) 2,10.

(C) 2,20.

(D) 2,35.

(E) 2,40.

  • Banca: VUNESP
  • Órgão: TJ-PA
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2014
  • Nº: 56

Considerem-se os três pictogramas a seguir, extraídos da NBR 9050:2004.

Tratam-se, respectivamente, de indicações de

(A) advertência quanto à atenção para com as crianças, área não adaptada para pessoas com deficiência auditiva, travessia de idosos.

(B) sanitário familiar, área não adaptada para pessoas com deficiência auditiva, travessia de idosos.

(C) área de atenção à família, pessoas com deficiência auditiva, pessoas com deficiência visual.

(D) sanitário familiar, pessoas com deficiência auditiva, pessoas com deficiência visual.

(E) área de atenção à família, área não adaptada para pessoas com deficiência auditiva, travessia de pessoas com restrição de mobilidade.

  • Banca: CESPE
  • Órgão: MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO
  • Cargo: Analista de Infraestrutura - Desenvolvimento Urbano
  • Ano: 2012
  • Nº: 124

De acordo com a NBR n.o 9.050/2004, julgue os itens subsequentes, a respeito da acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos.


As rotas de fuga de incêndio devem constituir um trajeto contínuo, devidamente protegido, proporcionado por portas, corredores, antecâmeras, passagens externas, balcões, vestíbulos, escadas, rampas ou outros dispositivos de saída, ou por combinações destes, a ser percorrido pelo usuário, de qualquer ponto da edificação até a via pública ou espaço externo, protegido do incêndio.