QUESTÕES

34
Execução de Obras e Técnicas Construtivas > Segurança do Trabalho
  • Banca: FCC
  • Órgão: TRT-23
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2011
  • Nº: 56

No início das obras de um prédio de 3 andares, dois trabalhadores foram contratados para executar alguns tubulões a céu aberto. Além deles, apenas o encarregado e um ajudante trabalhavam no local. Porém, antes que os dois trabalhadores iniciassem a escavação de primeiro tubulão, o engenheiro responsável pelas obras exigiu que os trabalhos fossem suspensos até que determinadas exigências técnicas fossem cumpridas. O encarregado, responsável pela obra, constatou que todos os equipamentos necessários à escavação do tubulão e toda a documentação dos trabalhadores estavam à disposição para verificação pelo engenheiro, EXCETO

(A) o registro do PCMAT com o devido protocolo do MTE e da CIPA local.

(B) um registro em carteira com tempo superior a seis meses na função de poceiro.

(C) um cilindro de oxigênio no local em caso de emergência.

(D) o mapa de PCMSO indicando a rota de fuga e as condições de salubridade do local.

(E) certificados de preparo para trabalho em espaço confinado.

  • Banca: FCC
  • Órgão: TRT-23
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2011
  • Nº: 57

Uma empresa terceirizada foi contratada para prestar serviços de escavação e terraplenagem em uma obra de um prédio comercial. Vários trabalhadores se apresentaram para o trabalho entre eles, ajudantes, oficiais, encarregados, operadores de máquinas, operadores de equipamentos, soldadores e eletricistas. Todos os trabalhadores passaram por treinamento interno de prevenção de acidentes, receberam seus EPI’s, tiveram seus registros na empresa terceirizada verificados e estavam exercendo suas funções de carteira. Porém, após alguns dias de trabalho e durante uma vistoria de rotina ao canteiro, o fiscal de obras exigiu que todos, exceto os ajudantes, parassem suas atividades. O fiscal pôde fazer isso porque

(A) qualquer trabalhador oficial, exceto ajudantes, precisa de registro na CIPA.

(B) nenhum dos trabalhadores envolvidos na paralisação tinha mais que 6 meses de registro em carteira.

(C) os trabalhadores em questão não tinham registro adequado de ASO.

(D) a empresa não possuía representação no MTE em relação a seu SESMIT.

(E) nem o PCMAT nem o PCMSO tinham o registro do nome dos empregados.

  • Banca: FCC
  • Órgão: TRT-23
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2011
  • Nº: 58

Considerando o disposto na Norma Regulamentadora nº 09 − NR-9, é correto afirmar:

(A) Deverá ser mantido pelo empregador ou instituição um registro de dados, estruturado de forma a constituir um histórico técnico e administrativo do desenvolvimento do PPRA, por um período mínimo de 8 anos após a dissolução da CIPA local.

(B) Deverá ser efetuada, pelo menos uma vez a cada 18 meses, uma análise global do PPRA para avaliação do seu desenvolvimento, realização dos ajustes necessários e estabelecimento de novas metas e prioridades.

(C) O documento-base e suas alterações e complementações deverão ser apresentados e discutidos na realização do PCMSO − CIPA, quando existente na empresa, de acordo com a NR-7, sendo que sua cópia deve ser protocolada junto à regional do MTE.

(D) O conhecimento e a percepção que os trabalhadores têm do processo de trabalho e dos riscos ambientais presentes, incluindo os dados consignados no Mapa de Riscos, previsto na NR-5, deverão ser considerados para fins de planejamento e execução do PPRA em todas as suas fases.

(E) A elaboração, implementação, acompanhamento e avaliação do PPRA poderão ser feitas pela CIPA ou por pessoa que dela participe, desde que eleita por votação dos funcionários, para que seja capaz de desenvolver as responsabilidades do programa.

  • Banca: FCC
  • Órgão: TRT-23
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2011
  • Nº: 59

De acordo com a Norma Regulamentadora − nº 18 − NR-18 − Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção, as instalações sanitárias devem

(A) estar situadas em locais de fácil e seguro acesso, não sendo permitido um deslocamento superior a 120 metros do posto de trabalho aos gabinetes sanitários, mictórios e lavatórios.

(B) ter pisos impermeáveis, laváveis e de acabamento anti-mofo, com pé direito mínimo de 2,20 m e área de circulação interna mínima de 1 m² para cada 2 conjuntos de sanitários.

(C) ter o local destinado ao vaso sanitário com área mínima de 1,00 m² e ser provido de porta com trinco interno e borda inferior de, no máximo, 15 cm, além de divisórias com altura mínima de 1,80 m.

(D) ser constituídas de lavatório, vaso sanitário e mictório, na proporção de 1 conjunto para cada grupo de 15 trabalhadores ou fração, bem como de chuveiro, na proporção de 1 unidade para cada grupo de 12 trabalhadores ou fração.

(E) ter os lavatórios ligados diretamente à rede de águas servidas, quando houver, instalados a uma altura de 0,70 m do piso e espaçamento mínimo entre si de 0,50 m.

  • Banca: FCC
  • Órgão: TRT-23
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2011
  • Nº: 60

Segundo a Norma Regulamentadora nº 06 − NR-6 − Equipamento de Proteção Individual, nos casos em que a concentração de gás oxigênio seja inferior a 18% em volume, para proteção das vias respiratórias contra agentes químicos em condições de escape de atmosfera imediatamente perigosa à vida e à saúde, deve-se usar

(A) respirador de fuga.

(B) respirador de adução de ar.

(C) respirador purificador de ar.

(D) máscara de solda de segurança para respiração forçada.

(E) protetor facial para proteção contra baixa concentração de O2.