QUESTÕES

51
Urbanismo > Planejamento e Gestão Urbana
  • Banca: VUNESP
  • Órgão: MPE-ES
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2013
  • Nº: 70

Está correto afirmar, a respeito da requalificação de cortiços, que

(A) a promotoria pública impede a requalificação de cortiços pela jurisprudência gerada frente a processos de desvalorização da área central.

(B) são programas que auxiliam o locatário a regularizar sua situação junto à prefeitura. Entretanto as anistias vêm sendo questionadas pela promotoria pública por decorrência da precariedade das vistorias técnicas realizadas.

(C) nunca se consolida, por serem imóveis privados que cumprem uma função social e que, portanto, não são objeto da ação pública.

(D) se justifica por ser uma forma de manutenção da população de baixa renda em área de boa localização na cidade e prover melhores condições de moradia.

(E) sempre ocorre quando a totalidade dos moradores está de acordo e se cotizam para realizar o empreendimento.

  • Banca: VUNESP
  • Órgão: MPE-ES
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2013
  • Nº: 73

Um morro, dentro do perímetro urbano, é ocupado de forma irregular e sem infraestrutura urbana, por meio da autoconstrução das unidades habitacionais. Em um período de chuvas, algumas rachaduras nas edificações começam a aparecer em um setor da área ocupada. Os moradores se organizam e solicitam ao poder local que a área seja incluída no “programa de gerenciamento de riscos ambientais”. Considerando o contexto, assinale a alternativa que aponta a ação foco do programa.

(A) Estabelecer estratégia de remoção imediata de todos os moradores, independentemente de se ter uma alternativa para recolocar esta população.

(B) Estabelecer estratégia para a recuperação da fauna e flora original.

(C) Emitir parecer desfavorável ao IPHAN referente ao tombamento do morro.

(D) Localizar os graus de riscos dos imóveis e estabelecer estratégias de ações.

(E) Cadastrar os imóveis em risco para priorizar a regularização fundiária da área.

  • Banca: CESGRANRIO
  • Órgão: CEF
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2012
  • Nº: 22

Considere as afirmações sobre as políticas habitacionais desenvolvidas pelo Ministério das Cidades, durante as gestões do presidente Lula.

I - O Ministério das Cidades foi criado como órgão coordenador, gestor e formulador da Política Nacional de Desenvolvimento Urbano, englobando políticas ligadas à cidade e recuperando a coordenação política e técnica das questões urbanas.

II - Coube ao Ministério das Cidades a tarefa de articular diferentes instâncias para montar uma estratégia capaz de equacionar os problemas urbanos, implementando mudanças com o apoio dos instrumentos legais, estabelecidos pelo Estatuto das Cidades.

III - O sucesso institucional do Ministério das Cidades advém das parcerias estabelecidas com a Caixa Econômica Federal e com o Ministério do Planejamento, agente operador e principal agente dos recursos do FGTS.

IV - O Ministério das Cidades é o responsável pela gestão da política habitacional, mas na prática o poder e o alcance da Caixa Econômica Federal fazem com que a decisão sobre a aprovação dos pedidos  de financiamentos fiquem sob sua responsabilidade.

Estão corretas as afirmações

(A) I e III, apenas.

(B) I, II e IV, apenas.

(C) I, III e IV, apenas.

(D) II, III e IV, apenas.

(E) I, II, III e IV.

  • Banca: FCC
  • Órgão: TRT-6
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2012
  • Nº: 21

As áreas urbanas centrais são estratégicas para as políticas de renovação urbana, na medida em que estabelecem processos de gestão de ações integradas, públicas e privadas, com os propósitos de 

(A) apoiar as ações de investidores privados interessados no fortalecimento da capacidade competitiva da cidade com base na renovação e modernização tanto da infraestrutura, como do conjunto edificado, mediante a substituição da população residente de baixa renda. 

(B) contribuir para a redução do déficithabitacional mediante a manutenção de usos, aumento da taxa de ocupação e recuperação por meio da demolição de conjuntos subutilizados, degradados e desocupados. 

(C) promover essencialmente as atividades de comércio e serviços e otimizar a estrutura viária e fundiária existentes com atividades associadas ao desenvolvimento urbano e econômico. 

(D) reverter os processos de evasão e degradação do ambiente urbano, compreendendo a recuperação e reutilização de espaços e edificações ociosas, vazias ou deterioradas, através da melhoria dos serviços públicos, da infraestrutura e da acessibilidade e além da promoção da diversidade de usos. 

(E) estimular o investimento imobiliário em áreas dotadas de infraestrutura e ampliar as ofertas de emprego na construção civil por meio do incentivo às novas construções, exclusivamente voltadas ao uso habitacional.

  • Banca: FCC
  • Órgão: TRT-11
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2012
  • Nº: 39

O Planejamento urbano, através de seus instrumentos normativos, participa da produção e reprodução social, para ordenamento e estruturação das cidades.

Relacione os planos, leis e códigos com seus conteúdos próprios.

(A) 1-I - 2-V - 3-III - 4-II - 5-IV.

(B) 1-II - 2-III - 3-IV - 4-I - 5-V.

(C) 1-III - 2-I - 3-II - 4-IV - 5-V.

(D) 1-IV - 2-II - 3-I - 4-V - 5-III.

(E) 1-V - 2-IV - 3-II - 4-III - 5-I.