QUESTÕES

109
Planejamento e Gestão de Projetos e Obras > Orçamentos, Quantitativos e Custos
  • Banca: VUNESP
  • Órgão: PREFEITURA DE SÃO CARLOS
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2012
  • Nº: 50

Uma obra apresenta valores mensais de desembolso na casa das dezenas de milhares de reais, distribuídos em cerca de cinquenta itens. Os desembolsos serão distribuídos ao longo de doze meses, mediante medição mensal. No pagamento dessas medições, o órgão público responsável pela obra estabeleceu que serão desprezados, no cálculo do custo parcial de cada item de planilha, os valores numéricos além da segunda casa decimal.

Estatisticamente, os valores resultantes das medições parciais, quando comparados aos totais por item (resultantes da multiplicação de quantidades totais por preços unitários) tenderão a ser

(A) sistematicamente maiores do que se utilizado o critério de arredondamento.

(B) sistematicamente menores do que se utilizado o critério de arredondamento.

(C) quase iguais aos arredondados, porém com erros cumulativos a maior, da ordem de centavos, no total geral da obra.

(D) quase iguais aos arredondados, devido à compensação entre erros, não se podendo afirmar se a maior ou a menor.

(E) iguais aos arredondados, como determina a consistência contábil, por se tratar de duas formas de expressar o mesmo conceito matemático.

  • Banca: VUNESP
  • Órgão: SAP-SP
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2014
  • Nº: 8

Um órgão público está constituindo um sistema de orçamentação composto de três módulos separados, a serem montados em softwares adquiridos no mercado. O primeiro módulo reunirá informações de preços de insumos, consumo por item de serviço e índices de reajuste, que devem ser cadastrados e constantemente atualizados. O segundo módulo processará as informações do primeiro, compondo preços de itens de serviços de obra e permitindo calcular os preços dos serviços e obras, parciais e total. O terceiro permitirá
determinar duração de atividades e precedência entre elas, para fins de planejamento e gestão da execução da obra. Se forem adquiridos softwares Microsoft, esses módulos corresponderão, respectivamente, aos programas

(A) Word, Powerpoint e Excel.

(B) Excel, Word e Outlook.

(C) Excel, Powerpoint e MS Project.

(D) Access, Excel e MS Project.

(E) Access, Word e Outlook.

  • Banca: VUNESP
  • Órgão: SAP-SP
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2014
  • Nº: 38

São parte do BDI – Benefícios e Despesas Indiretas –

(A) o custo de mobilização e desmobilização do canteiro e a administração local da obra.

(B) os custos trabalhistas que não são pagos diretamente ao trabalhador – como as contribuições previdenciária e ao Sistema ‘S’.

(C) a administração local da obra e os seguros de responsabilidade civil e contra terceiros.

(D) o lucro da empresa contratada e as despesas com seu escritório central.

(E) as despesas com o escritório central da empresa contratada e o custo de mobilização e desmobilização do canteiro.

  • Banca: VUNESP
  • Órgão: PORTO DE SANTOS
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2011
  • Nº: 33

Em um terreno urbano com área total de 5000 m², será construído um pequeno edifício de escritórios. O estudo de viabilidade definiu, a partir do programa de necessidades apresentado pelo usuário final, uma área útil (a chamada ‘área de carpete’) de 8 400 m². Com base na experiência de projetos similares, o encarregado do projeto estima em 25% a área computável adicional correspondente a espessuras de paredes, soleiras, circulação e outras dependências sem permanência. O custo de construção para o padrão pedido é estimado em R$ 2.000/m². Com base nesses parâmetros, o coeficiente de aproveitamento alcançado pelo projeto e o custo total serão estimados, respectivamente, em 

(A) 1,68 e R$ 16.800.000,00.

(B) 2,00 e R$ 16.800.000,00.

(C) 2,10 e R$ 21.000.000,00.

(D) 2,24 e R$ 21.000.000,00.

(E) 2,50 e R$ 25.000.000,00.

  • Banca: CESPE
  • Órgão: Correios
  • Cargo: Analista de Correios Arquiteto
  • Ano: 2011
  • Nº: 69

Acerca de orçamento e planejamento, julgue os seguintes itens.


O orçamento pode ser expresso em várias unidades de referência, sendo a mais comum a unidade monetária; pode ser expresso também em unidades não monetárias a serem utilizadas na materialização do empreendimento, como, por exemplo, homens-horas reais de trabalho.