QUESTÕES

17
Execução de Obras e Técnicas Construtivas > Formas e Armaduras
  • Banca: CESPE
  • Órgão: Correios
  • Cargo: Analista de Correios Arquiteto
  • Ano: 2011
  • Nº: 96

Considerando as inúmeras fases e serviços de uma obra da construção civil, julgue os itens de 96 a 102.


As lajes de concreto devem ser confrontadas com os projetos de instalações, e os furos de passagem das tubulações das instalações devem ser indicados na planta de forma.

  • Banca: CESPE
  • Órgão: Correios
  • Cargo: Analista de Correios Arquiteto
  • Ano: 2011
  • Nº: 98

Considerando as inúmeras fases e serviços de uma obra da construção civil, julgue os itens de 96 a 102.


O fiscal deve verificar no projeto estrutural a especificação do cobrimento do aço, sendo mostrados abaixo dois modelos específicos de protetores: o modelo (a), usado em armaduras horizontais, e o modelo (b), recomendado para armaduras verticais.


 

  • Banca: CESPE
  • Órgão: Correios
  • Cargo: Analista de Correios Arquiteto
  • Ano: 2011
  • Nº: 99

Considerando as inúmeras fases e serviços de uma obra da construção civil, julgue os itens de 96 a 102.


Em ambientes pouco agressivos, a espessura do cobrimento do aço de armadura recomendado deve medir 5 cm.

  • Banca: VUNESP
  • Órgão: UNIFESP
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2014
  • Nº: 49

Uma edificação térrea terá estrutura em concreto armado convencional, moldada in loco, formada por laje plana e malha uniforme de vigas contínuas sucessivas, com 5 x 7 m de vão e balanços 
de 1,80 no sentido do vão maior. A estrutura será uniformemente carregada por um teto ajardinado com espessura total do canteiro de 30 cm, sem previsão de plantio de espécies volumosas, com 
impermeabilização, assumindo-se cargas acidentais também uniformes, sem sobrecarga significativa da cobertura devido ao uso. O contrapiso poderá ser apoiado diretamente sobre o solo devidamente compactado, sem transmitir esforços à estrutura.

Com relação à análise do subsolo, as sondagens revelaram a presença de argila rígida a partir de 0,50 m de profundidade e valores de SPT crescentes conforme aumenta a profundidade da perfuração. Não foi constatada presença de lençol freático na profundidade perfurada.

Na execução da estrutura, para compatibilizar as deformações em vigas e lajes com a geometria final esperada, será necessário

(A) executar as fôrmas obedecendo a um nivelamento horizontal rigoroso e, após a concretagem, monitorar as deformações, devendo, previamente à impermeabilização da laje, ser executados enchimentos nas partes abatidas da laje.

(B) executar as fôrmas obedecendo a um nivelamento horizontal rigoroso e seguir as prescrições do projeto estrutural em relação a resistência do concreto e dimensionamento da armadura, para que não haja nenhuma deformação da estrutura após a desforma.

(C) determinar o nível das fôrmas prevendo-se uma contraflecha, definida no projeto estrutural, a partir de prescrições de norma, para compensar a deformação lenta da estrutura após o descimbramento.

(D) monitorar periodicamente a deformação das vigas e lajes, a partir da desforma, e ajustar a tensão da armadura com o auxílio de macacos hidráulicos e cunhas de travamento colocadas nas extremidades das barras.

(E) monitorar periodicamente a deformação das vigas e lajes, a partir da desforma, e corrigir os níveis e os caimentos dos panos de laje, executando-se novas camadas de nivelamento impermeabilização.

  • Banca: FCC
  • Órgão: TRT-5
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2013
  • Nº: 26

O cobrimento de qualquer barra da armadura numa estrutura de concreto armado revestida com argamassa deve ser de, no mínimo, 10 mm no caso de

(A) paredes no interior do edifício.

(B) lajes no interior do edifício.

(C) lajes e paredes ao ar livre.

(D) vigas e pilares no interior do edifício.

(E) vigas e pilares ao ar livre.