QUESTÕES

20
Planejamento e Gestão de Projetos e Obras > Contratos
  • Banca: CEBRASPE
  • Órgão: TCE–PR
  • Cargo: Analista de Controle Externo Arquitetura
  • Ano: 2016
  • Nº: 80

O cronograma financeiro de uma empresa contratada para executar uma obra pública foi mantido exatamente como previsto no contrato, apesar de ter ocorrido atraso injustificado de algumas atividades. Tal atraso foi compensado pela antecipação de outros serviços de mesmo valor, conforme constatado na medição realizada após a data de reajuste. Nessa situação hipotética, além de iniciar o processo de apuração do atraso para aplicação de penalidade, o fiscal deverá
 

A - pagar o reajuste sobre as parcelas antecipadas e sobre as parcelas injustificadamente atrasadas.
B - decidir por não pagar o reajuste sobre as parcelas antecipadas nem sobre as parcelas injustificadamente atrasadas.
C - considerar a compensação dos atrasos injustificados e das antecipações e pagar o reajuste sobre todo o valor medido.
D - decidir por não pagar o reajuste sobre as parcelas antecipadas, mas pagar sobre as parcelas injustificadamente atrasadas.
E - pagar o reajuste sobre as parcelas antecipadas e não o pagar sobre as parcelas injustificadamente atrasadas.

  • Banca: FGV
  • Órgão: PREFEITURA DE CUIABÁ - MT
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2015
  • Nº: 52

A respeito da administração de contratos de execução de projetos e obras, analise as afirmativas a seguir.

I. Na execução de obras por empreitada, o construtor é remunerado pelo seu trabalho na obra mediante um percentual dos valores de materiais e mão de obra efetivamente aplicados.
II. O uso da obra por empreitada se verifica, geralmente, em contratações de objetos mais comuns, quando os quantitativos de materiais empregados não estão sujeitos a alterações durante a execução da obra ou da prestação dos serviços, podendo ser aferidos com mais facilidade.
III. Na execução de obras por administração, a execução da obra ou do serviço é feita por preço total de material e mão de obra ou somente por preço total de mão de obra.

Assinale:
(A) se somente a afirmativa I estiver correta.
(B) se somente a afirmativa II estiver correta.
(C) se somente a afirmativa III estiver correta.
(D) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
(E) se todas as afirmativas estiverem corretas.

  • Banca: VUNESP
  • Órgão: MPE-SP
  • Cargo: Analista Técnico Científico
  • Ano: 2015
  • Nº: 53

Um edifício público está sendo reformado, e o órgão contratante, embora disponha de sistema próprio de apropriação de custos, medição de obras e de uma tabela de preços unitários correspondentes aos serviços contratados, alterou a planilha de custos para contratação da obra com vistas a se adequar aos critérios da fonte financiadora, adotando as tabelas do SINAPI (Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil). No processo de execução da obra, foram identificadas, após uma demolição parcial, necessidades de acréscimos quantitativos nos serviços e obras contratados, que não haveria como se prever a partir das prospecções prévias ao projeto e cuja execução requer aumento no valor total do contrato, o qual o órgão contratante pretende realizar aos mesmos preços unitários, atualizados, e demais condições estabelecidas no contrato original. Pretende ainda o contratante realizar o aditivo contratual unilateralmente (ficando o contratado obrigado a aceitar o acréscimo contratual de serviços). A tabela a seguir apresenta as atividades que compõem a obra (identificadas por letras) com as durações originais e os tempos requeridos para os serviços que foram acrescidos e com as respectivas relações de precedência (”depende da conclusão de”).

 

Do ponto de vista legal, o aditivo contratual, nos termos pretendidos pelo contratante, é

(A) proibido, sendo necessário novo processo licitatório para os serviços adicionais.
(B) proibido, sendo necessário novo processo licitatório para o conjunto da obra.
(C) limitado a 25% do valor original do contrato.
(D) limitado a 50% do valor original do contrato.
(E) permitido, sem limitação de valores.

  • Banca: VUNESP
  • Órgão: MPE-SP
  • Cargo: Analista Técnico Científico
  • Ano: 2015
  • Nº: 54

Um edifício público está sendo reformado, e o órgão contratante, embora disponha de sistema próprio de apropriação de custos, medição de obras e de uma tabela de preços unitários correspondentes aos serviços contratados, alterou a planilha de custos para contratação da obra com vistas a se adequar aos critérios da fonte financiadora, adotando as tabelas do SINAPI (Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil). No processo de execução da obra, foram identificadas, após uma demolição parcial, necessidades de acréscimos quantitativos nos serviços e obras contratados, que não haveria como se prever a partir das prospecções prévias ao projeto e cuja execução requer aumento no valor total do contrato, o qual o órgão contratante pretende realizar aos mesmos preços unitários, atualizados, e demais condições estabelecidas no contrato original. Pretende ainda o contratante realizar o aditivo contratual unilateralmente (ficando o contratado obrigado a aceitar o acréscimo contratual de serviços). A tabela a seguir apresenta as atividades que compõem a obra (identificadas por letras) com as durações originais e os tempos requeridos para os serviços que foram acrescidos e com as respectivas relações de precedência (”depende da conclusão de”).

 

O prazo total de obras, com o aditivo proposto,

(A) será acrescido em um dia.
(B) será acrescido em dois dias.
(C) será acrescido em três dias.
(D) será acrescido em cinco dias.
(E) permanecerá o mesmo.

  • Banca: FCC
  • Órgão: TRT-11
  • Cargo: Analista Judiciário Arquitetura
  • Ano: 2016
  • Nº: 35

Em obras públicas, o responsável pelo acompanhamento e fiscalização de um empreendimento

(A) deve, no momento do recebimento provisório, receber a obra mediante termo circunstanciado assinado pelas partes.
(B) deve receber a obra mediante termo circunstanciado assinado pelas partes apenas no momento do recebimento definitivo.
(C) deve receber a obra mediante termo circunstanciado assinado pelas partes mesmo na existência de falhas visíveis de execução.
(D) pode efetuar o recebimento definitivo da obra sem necessidade de vistorias dos órgãos públicos competentes para emissão do “Habite-se”.
(E) pode efetuar o recebimento definitivo da obra mesmo constatando descumprimento de condições descritas no edital de licitação e no contrato para o recebimento da obra.