QUESTÕES

42
Execução de Obras e Técnicas Construtivas > Cobertura e Impermeabilização
  • Banca: VUNESP
  • Órgão: SAP-SP
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2014
  • Nº: 29

O projeto de uma edificação, situada no interior de São Paulo, em clima quente e seco, está sendo desenvolvido com a previsão de cobertura ajardinada, com espécies rasteiras e sem raízes agressivas, plantadas em uma camada de terra com 15 cm de espessura, com camada drenante, sobre laje de concreto armado moldada in loco, impermeabilizada com manta asfáltica, com panos de laje de 3 x 6 m de vão. 

Associam-se a essa solução arquitetônica

(A) o comprometimento da armadura do concreto, a longo prazo, e a simplificação do sistema de captação de águas pluviais na cobertura.

(B) a necessidade de inclusão, no cálculo estrutural da laje, da sobrecarga correspondente ao canteiro, e a obrigatoriedade, por norma, da implantação de sistema de irrigação por gotejamento.

(C) a necessidade de inclusão, no cálculo estrutural da laje, da sobrecarga correspondente ao canteiro, e o aumento da vida útil da impermeabilização devido à redução da variação da temperatura da laje.

(D) a simplificação do sistema de captação de águas pluviais na cobertura, e o aumento da vida útil da impermeabilização devido à redução da variação da temperatura da laje.

(E)  o comprometimento da armadura do concreto, a longo prazo, e a obrigatoriedade, por norma, da implantação de sistema de irrigação por gotejamento.

  • Banca: FCC
  • Órgão: MPE-AP
  • Cargo: Analista Ministerial Arquitetura
  • Ano: 2012
  • Nº: 30

Falhas de projeto e de compatibilização entre projetos são causas frequentes de problemas nas impermeabilizações. Indique a alternativa que corresponda a um desses casos frequentes de falhas que devem ser evitadas para preservar a qualidade na execução dos serviços.

(A) Previsão, no projeto de arquitetura, de embutimento vertical da camada de impermeabilização nas paredes dos ambientes molháveis.

(B) Previsão, no projeto de estrutura, de diferença de cotas entre a estrutura principal do pavimento e a estrutura de balcões e terraços.

(C) Previsão, no projeto de instalações, de disposição de eletrodutos sobre lajes de cobertura, sem espaço suficiente para a camada de impermeabilização.

(D) Dimensionamento, no projeto de instalações, do número de ralos e/ou diâmetro dos condutores.

(E) Dimensionamento, no projeto de arquitetura, de grandes larguras para floreiras ou outros elementos que devem receber impermeabilização.

  • Banca: CESGRANRIO
  • Órgão: CEF
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2012
  • Nº: 21

A adoção de um telhado verde em uma edificação de vários pavimentos deve levar em consideração que as

(A) lajes elevadas costumam ficar menos expostas à insolação e aos ventos intensos.

(B) espécies com raízes invasivas preservam a integridade das tubulações de drenagem.

(C) plantas de maior porte estruturam suas raízes em recipientes de pouca profundidade.

(D) jardineiras se mantêm adubadas por longos períodos, pois estão elevadas.

(E) espécies selecionadas devem tolerar solos que conservem umidade por curto período.

  • Banca: VUNESP
  • Órgão: PREFEITURA DE SÃO CARLOS
  • Cargo: Arquiteto
  • Ano: 2012
  • Nº: 44

Em um projeto de reforma, prevê-se a substituição da impermeabilização, em manta asfáltica estruturada, de uma cobertura plana, que apresenta vazamentos induzidos por fissuras na laje, com a adoção da mesma solução do projeto original. A laje, em concreto armado, engastada em uma malha de vigas contínuas, não apresenta ainda problemas de comprometimento estrutural, mas será efetuado um tratamento prévio dessas fissuras antes de se reconstruir a impermeabilização. A especificação desse tratamento deve garantir que

(A) tensões na camada impermeabilizante, devidas à movimentação da estrutura, sejam distribuídas por meio de tela ou solução equivalente.

(B) seja vedada a passagem de água pela trinca da laje, recuperando a impermeabilidade característica da laje original em concreto armado.

(C) a expansão da água infiltrada na trinca não comprometa a estabilidade da estrutura.

(D) a contração da água infiltrada na trinca não comprometa a estabilidade da estrutura.

(E) seja total a penetração da camada impermeabilizante nas fissuras.

  • Banca: VUNESP
  • Órgão: SPTRANS
  • Cargo: Arquiteto e Urbanista
  • Ano: 2012
  • Nº: 44

I, II, III e VI identificam, respectivamente,

(A) dobra de isolamento térmico, manta de isolamento térmico, camada de isolamento acústico e friso.

(B) dobra de isolamento térmico, manta de isolamento térmico, manta de impermeabilização e friso.

(C) rodapé de impermeabilização, manta impermeabilizante, camada de isolamento térmico e pingadeira.

(D) dobra de manta de impermeabilização, manta de impermeabilização, camada de proteção mecânica e retábulo.

(E) proteção mecânica de manta de isolamento, manta de isolamento térmico, manta de impermeabilização e gárgula.